Sobre este blog

Ser mestre é ser um semeador; não qualquer um deles, entretanto, aquele semeador que não escolhe o solo em que vai lançar sua semente e que não se queixa ou questiona se o solo é seco, árido ou fértil, porque o essencial é semear...



1 de out. de 2020

 Boa-noite, posto aqui material de apoio às últimas publicações no Google Sala de aula do mês de outubro

Dirigido dos alunos da disciplina Português



imagem disponível em: google images


Todas as palavras têm uma estrutura básica, também conhecida por radical ou raiz. Essa parte é imutável e mesmo que acrescentemos terminações para formar uma nova palavra essa parte permanece inalterável. Ex: cama - esta parte da palavra destacada em azul é o radical ou a raiz da palavra. Se formar outra palavra como acamado, a raiz permanece a mesma. 

Ex: casa - com essa raiz posso fazer: casinha, casebre, descasar,casamento, etc. sempre tendo a mesma raiz cas

A parte da palavra que muda se chama terminação. Quando formo a palavra casinha troquei o segundo a de casa, isso significa que a segunda letra a da palavra não faz parte da raiz e sim da terminação, porque muda.

Além da raiz, uma palavra pode conter em sua estrutura os afixos pequenos elementos que posso juntar a uma raiz para formar nova palavra cognata. 

Os afixos podem ser acrescentados no início da palavra e chamam-se prefixos como no exemplo: infeliz. 

Se afixo é acrescentado no final da raiz da palavra chama-se sufixo. Ex: felizmente. 

Posso ainda acrescentar ao mesmo tempo o prefixo e o sufixo a uma raiz de palavra como esquentar por exemplo, em que se acrescenta ao mesmo tempo um prefixo e um sufixo à raiz quent. Quando derivamos esta palavra sabemos que ela só existirá se o prefixo e o sufixo forem acrescentados juntos, de maneira simultânea.

As atividades postadas, pedem para que verifiquem a criação de palavras antônimas (de sentido contrário) através do acréscimo de um prefixo. Ex: Se eu tenho a palavra feliz significando alegre, se acrescentar o prefixo in, terei a palavra antônima (de sentido contrário) infeliz (que não é alegre). Assim, muitos prefixos formam palavras derivadas de uma raiz já existente formando palavras antônimas como se verifica nos pares:  mentir - desmentir, moral - imoral;  Cristo - anticristo, etc.

Exemplos de prefixos: pré, pró, des, di, in, a, etc.

Exemplos de sufixos (acréscimos no final) mente, ão, inho, ebre, ulho, ujo, agem, al, ar, ecer, etc.

Adquiram portanto, o hábito de decomporem as palavras para encontrarem suas raízes (parte imutável) e os prefixos e sufixos (afixos) formadores de novas palavras.

______________________________________________________________________________


Falemos agora de um gênero de texto chamado Soneto


Quando falo em soneto (pequeno som, diminutivo de som) estou falando em um tipo de poesia. A principal diferença entre poesia e soneto é que: 

O soneto tem uma forma fixa (que não muda) constituído por duas estrofes de 4 versos e duas de 3 versos completando 14 versos. Lembrando que verso é cada linha de uma poesia e estrofe é um conjunto de versos. Exemplo de soneto, do autor Luís de Camões, importante poeta do período clássico da literatura portuguesa do século XVI. Verifique o número de versos:



Amor é fogo que arde sem se ver; 1
É ferida que dói, e não se sente;2
É um contentamento descontente;3
É dor que desatina sem doer.4

É um não querer mais que bem querer;5
É um andar solitário entre a gente;6
É nunca contentar-se de contente;7
É um cuidar que se ganha em se perder.8

É querer estar preso por vontade; 9
É servir a quem vence, o vencedor; 10
É ter com quem nos mata, lealdade. 11

Mas como causar pode seu favor 12
Nos corações humanos amizade, 13
Se tão contrário a si é o mesmo Amor? 14


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queira deixar nesse espaço, qualquer comentário, dúvida ou colaboração (sugestão). É assim que se pratica a real democracia.

pontuação aula slides