Sobre este blog

Ser mestre é ser um semeador; não qualquer um deles, entretanto, aquele semeador que não escolhe o solo em que vai lançar sua semente e que não se queixa ou questiona se o solo é seco, árido ou fértil, porque o essencial é semear...



23 de fev de 2016

AOS ALUNOS DOS 6ºS, 7ºS, 8ºS ANOS E 8ª SÉRIE A


PROJETO TRANSVERSAL

Aproxima-se a comemoração do Dia Internacional da Mulher e lanço aqui uma atividade livre para ser elaborada em grupo podendo ser a interpretação de uma música, poema, jogral, peça de teatro, vídeo ou outra qualquer referente ao tema. Abaixo, um texto relacionado a esse dia tão importante para todas as mulheres e aos homens também, que podem homenagear suas mães, funcionárias, namoradas, esposas etc.




Mulher (Sexo Frágil)
Erasmo Carlos
  

Dizem que a mulher é o sexo frágil
Mas que mentira absurda!
Eu que faço parte da rotina de uma delas
Sei que a força está com elas

Vejam como é forte a que eu conheço
Sua sapiência não tem preço
Satisfaz meu ego, se fingindo submissa
Mas no fundo me enfeitiça

Quando eu chego em casa à noitinha
Quero uma mulher só minha
Mas pra quem deu luz não tem mais jeito
Porque um filho quer seu peito

O outro já reclama a sua mão
E o outro quer o amor que ela tiver
Quatro homens dependentes e carentes
Da força da mulher

Mulher! Mulher!
Do barro de que você foi gerada
Me veio inspiração
Pra decantar você nessa canção

Mulher! Mulher!
Na escola em que você foi ensinada
Jamais tirei um 10
Sou forte, mas não chego aos seus pés

AOS ALUNOS DO  8º ANO A DA ESCOLA ESTADUAL PROFª ANÉSIA SINCORÁ



Boa-noite. Benvindos a este cantinho, agora de vocês e vou deixar-lhes aqui uma postagem da área de Português. Vocês desenvolveram diálogos nas aulas, envolvendo uma situação que indicasse ordem, pedido, proibição conforme a proposta do Caderno do Aluno, volume 1 da Secretaria da Educação. Falarei um pouco sobre esse tipo de diálogo.





Como já vimos na classe, o diálogo é uma conversa que se estabelece entre duas ou mais pessoas, também chamadas de interlocutores. 
Vocês elaboraram o diálogo direto, levantaram as características e, em especial verificaram que as ordens, pedidos ou proibições usaram verbos no Modo Imperativo.
Mas o que é um Modo?
É a maneira como conjugamos o verbo e nesse caso do Imperativo, indica ordem, proibição, pedido.
Citarei aqui uma frase com o verbo no Imperativo retirada de um dos diálogos criados na sala de aula:
-Venha aqui, agora!
-Não saia de casa, tá?

Nos dois casos, o verbo marcado em vermelho está no modo Imperativo: o primeiro deles no Imperativo Afirmativo (ordem) e o segundo no Imperativo Negativo (proibição). No primeiro caso, e  essas formas são retiradas do verbo no presente do Subjuntivo (3ªpessoa do singular, 1ª e 3ª  pessoas do plural) e do Indicativo (2ª pessoa do singular e do plural, sem o s). Verifique o verbo conjugado em todas as pessoas do Imperativo Afirmativo:

Presente do Indicativo            Presente do Subjuntivo 
       -                                                       -
Tu ven(s )                                      Que tu venhas
Ele vem                                          Venha ele ou você
Nós vimos                                       Que nós venhamos
Vós vinde(s)                                     Que vós venhais
eles ou vocês vêm                            Que eles venham

Baseando-se nesta regra acima, o verbo vir conjugado por completo fica assim no Imperativo Afirmativo:

Vem tu
Venha ele
Venhamos nós
Vinde vós
Venham eles 

O Imperativo Negativo é tirado totalmente do Presente do Subjuntivo e fica assim:

Não venhas tu
Não venha ele
Não venhamos nós
Não venhais vós
Não venham eles

As conjugações acima são baseadas nas normas gramaticais, porém podemos usar outros modos para indicar ordem, através de palavras ou até mesmo usando o presente do indicativo no lugar do subjuntivo e outros.
Para maiores detalhes, queiram assistir o vídeo no link abaixo:


Qualquer dúvida,  deixe um comentário, ele é muito importante e sempre será benvindo! Obrigada!

22 de fev de 2016

AOS ALUNOS DO 6º ANO A E B DA ESCOLA ESTADUAL PROFª ANÉSIA SINCORÁ (INGLÊS)

Olá, alunos. Benvindos a este espaço que agora também é seu. Aqui vou passar muitas informações, complementar assuntos vistos na classe e vocês podem interagir online, postando dúvidas e comentários.
Como estamos aprendendo a rotina de datas e aprendendo estações do ano e caracterização dos dias, posto aqui os numerais cardinais e seus respectivos ordinais até 31.


Cardinal numbers
Ordinal numbers
Short form (Abreviaturas)
One        -    1
first
1st
Two       -     2
second
2nd
Three    -     3
third
3rd
Four      -    4
fourth
4th
Five       -    5
fifth
5th
Six         -    6
sixth
6th
Seven   -    7
seventh
7th
Eight     -   8
eighth
8th
Nine     -   9
ninth
9th
Ten      -  10
tenth
10th
Eleven -  11
eleventh
11th
Twelve-  12
twelfth
12th
Thirteen- 13
thirteenth
13th
Fourteen- 14
fourteenth
14th
Fifteen  -  15
fifteenth
15th
Sixteen  - 16
sixteenth
16th
Seventeen-17
seventeenth
17th
Eighteen   -  18
eighteenth
18th
Nineteen  -  19
nineteenth
19th
Twenty     -  20
twentieth
20th
Twenty- one – 21
twenty-first
21th
Twenty- two  - 22
twenty-second
22nd
Twenty-three -23
twenty-third
23rd
Twenty- four  -24
twenty-fourth
24th
Twenty-five   - 25
twenty- fifth
25th
Twenty-six    - 26
twenty-sixth
26th
Twenty-seven -27
twenty-seventh
27th
Twenty-eight  -28
twenty-eighth
28th
Twenty-nine  -29
twenty-ninth
29th
Thirty            - 30
thirtieth
30th
Thirty-one   -  31
Thirty-first
31st


Lembrem-se: os números cardinais representam quantidade: 
Ex: 

Three apples = 

Já os numerais ordinais representam ordem, colocação.
Ex: primeiro (1º), segundo (2º), terceiro (3º), quarto (4º)

Em inglês first (1st) garota de pink
Second (2nd) garota de amarelo
Third (3rd) garoto de verde
Fourth (4th) garota de vermelho

Por hoje é só. Se puderem imprimir a página desta postagem, será muito bom como forma de pesquisa na sala de aula. Até mais!

POSTAGEM AOS ALUNOS DA 8.ª 

SÉRIE A 

DA ESCOLA ESTADUAL PROFª 

ANÉSIA SINCORÁ 





Boa-tarde, alunos, sejam benvindos neste 

espaço que agora também lhes pertence, para

receber informações, explicações teóricas e 

interagir. 

Como puderam perceber na aula anterior, 

estamos iniciando o ano, trabalhando 

diferentes gêneros e tipos de textos, 

estudando suas características. Como 

daremos ênfase a texto de opinião e texto 

dissertativo-argumentativo, temos que saber 

escrevê- los, uma vez que merecem atenção, 

são muito  solicitados em avaliações externas.

Vejamos como defini-lo e as regras que 

seguem:



TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO


É aquele cuja criação é alcançada plenamente quando há um relativo domínio da leitura e da escrita, necessita de leitura de base para que se tenha conhecimento do tema (assunto) sobre o qual se vai escrever. Após a leitura, deve-se buscar uma linha de raciocínio sobre a matéria em questão procurando aspectos positivos, negativos sobre o tema versado. Além disso, não podemos nos esquecer de que precisamos ter à mão conhecimentos das diversas áreas de estudo.
A estrutura deste tipo de texto consiste em uma Introdução,chamada de tese, onde o assunto é lançado. Agora no início, não deve ser longa, procurem escrever três linhas aproximadamente.
Falemos agora a respeito do Desenvolvimento, o corpo do texto, talvez, a parte mais complexa que exige toda a sorte de informações possíveis aliadas a um questionamento e argumentação lógicos embasados na ética, redigidos em padrão formal de linguagem com clareza, objetividade e limpeza (obediência a mecanismos e convenções da escrita).Nesse ponto da redação, é que tomamos a consciência de quão importantes são todas as disciplinas do nosso currículo, visto que nele devemos depositar toda a sorte de informações de variadas ciências: artes, filosofia, geografia, história entre outras. Porém, esse gênero nos cobra muito mais do que apenas cultura, conhecimento; ele requer princípios ético-morais na solução da questão apresentada, argumentação, contestação entre outras ações. Tudo isso, aliado à uma correção gramatical impecável num padrão de linguagem que nos custa muito alcançar só através de muita leitura e treino em escrever.

Antes de tudo, como já citei, é necessário muita leitura de base, estudo de ciências variadas e sobretudo respeito a uma proposta oferecida em forma de textos que podem ser verbais e não verbais sem, contudo, deixar transparecer explicitamente a própria  opinião em frases do tipo: "eu acho", "eu penso". "na minha opinião"trazendo verbos na primeira pessoa do singular que por motivos éticos não devem prevalecer no gênero argumentativo. 
A terceira e última parte do texto é a Conclusão e esta também não merece pouca atenção da nossa parte; deve-se encerrar com chave de ouro resolvendo com habilidade a questão (tese) apresentada na Introdução oferecendo, desta forma, uma solução que demonstre um caráter ético ( que não fira os direitos humanos) acima de tudo.

E boa-sorte em suas avaliações e em sua vida, leiam bastante, discutam, participem de  questões pertinentes à sociedade e tenham certeza de que essa sorte virá.
..................................................................................................................................

Espero que tenham entendido, qualquer dúvida, deixe um comentário abaixo. Vamos trabalhar estes textos em sala de aula. Leiam bastante as orientações e prestem bastante atenção para não ficarem assim na hora de fazer a redação para nota: