Sobre este blog

Ser mestre é ser um semeador; não qualquer um deles, entretanto, aquele semeador que não escolhe o solo em que vai lançar sua semente e que não se queixa ou questiona se o solo é seco, árido ou fértil, porque o essencial é semear...



2 de out. de 2020

 Estas postagem vai para os 9ºs anos da disciplina inglês:

Apoio às atividades do plano de ensino 4 do terceiro bimestre:


Vocês devem ter verificado que o estudo de língua inglesa através do Currículo Paulista e BNCC (Base Nacional Comum Curricular) têm direcionado os temas para a área científica: Energia, consumo, transformação de energia, seus tipos e experiências científicas, tanto para o Ensino Fundamental quanto para o Ensino Médio. 

O objetivo aqui é ajudá-los  para que entendam o que está sendo pedido e respondam de forma clara, objetiva usando um vocabulário simples. Lendo as habilidades a serem desenvolvidas com a atividade, já dá para verificar essa questão de intencionalidade em aprender assuntos científicos em inglês.

O primeiro exercício mostra um texto verbal (de palavras escritas) sobre a existência da energia, sua descoberta e sua permanência, uma vez que não pode ser destruída, a não ser que o planeta se extíngua. A seguir, um exercício de Verdadeiro ou Falso (True or False) é solicitado como forma de verificar se vocês entenderam o texto em inglês.

 De qualquer modo, é necessário entender, traduzir o texto usando o recurso das cognatas, palavras já conhecidas e por último é recomendado o uso do dicionário, disponibilizado em um link na página da atividade, ou o próprio dicionário impresso. Esse requisito é básico para possibilitar a resposta às perguntas .

Em seguida, há a segunda parte do texto que fala sobre transferência de energia, pois como já aprenderam, a água do rios para produzir energia deverá com sua força mover turbinas, geradores e transformadores até chegar à eletricidade. Nos primeiros exercícios propostos a seguir do texto, há imagens (linguagem não verbal) que mostram determinado tipo de energia e vocês terão que descobrir qual delas está relacionada à energia citada na segunda parte do texto, assinalando com um x dentro dos parênteses da alternativa correta ( o primeiro de acordo com o texto 2) e que será apenas uma correta.

Nos próximos exercícios faça o mesmo: de acordo com as frases citadas que descrevem um tipo de energia, selecione apenas uma alternativa  nas imagens oferecidas.

A segunda e última proposta é a leitura de um texto verbal sobre uma experiência da área científica. Leia, traduza e entenda este experimento para transformá-lo em desenhos passo a passo descrevendo as etapas da experiência realizada (mudando de linguagem verbal para não verbal). 

Espero ter colaborado, qualquer dúvida, entrem por esse canal clicando em: nenhum comentário (no final do texto)  e digitando, com possibilidade de escrever também  no chat do Google Sala de aula, e-mail institucional, etc. Bons estudos!





 Às 1ªs séries do Ensino Médio, apoio às atividades do plano de ensino 4 do terceiro bimestre:

Vocês devem ter verificado que o estudo de língua inglesa através do Currículo Paulista que está sendo reformulado pelo atual Governo do Estado e BNCC (Base Nacional Comum Curricular) têm direcionado os temas para a área científica: Energia, consumo, transformação de energia, seus tipos e experiências científicas. 

O objetivo aqui é ajudá-los no sentido de compreensão deste textos, a forma correta de responder as propostas em inglês, usando uma linguagem simples, mas clara e com correção no uso de verbos, conectores e vocabulário específico que possibilite o entendimento e estabeleça a comunicação, objetivo da aprendizagem de qualquer língua.Lendo as habilidades a serem desenvolvidas com a atividade, já dá para verificar essa questão de intencionalidade em aprender assuntos científicos em inglês.

O primeiro exercício mostra antes, uma tabela que deve ser lida e interpretada com atenção, uma vez que mostra 2 colunas: a primeira Tipos e coisas relacionadas à energia e a segunda traz a definição de cada item. De qualquer modo, é necessário entender, traduzir todos os elementos desta tabela, em último caso é recomendado o uso do dicionário, disponibilizado em um link na página da atividade, ou o próprio dicionário impresso. Esse requisito é básico para possibilitar a resposta às perguntas que seguem.

No primeiro questionamento, há imagens (linguagem não verbal) que indicam um tipo de energia sendo trabalhado, seguido das alternativas a serem selecionadas de acordo com os itens da tabela, concluindo-se que haverá duas ou mais alternativas corretas.

A segunda proposta é a leitura de um texto verbal sobre o uso de LEDS (Led Bulbs). As vantagens desse tipo de lâmpada.

Nessa atividade vocês terão várias modalidades de exercício: 

-múltipla escolha ( a respeito do título e outros elementos referentes ao texto)

-Matching columns (relação entre colunas, onde deverão colocar nos parênteses o número correspondente, quando houver relação entre uma palavra da coluna da esquerda com a da direita) sobre lâmpadas LEd e sobre significado de preposições.

Espero ter colaborado, qualquer dúvida, entrem por esse canal clicando em: nenhum comentário (no final do texto)  e digitando, om possibilidade de escrever também  no chat do Google Sala de aula, e-mail institucional, etc. Bons estudos!


1 de out. de 2020

 Aos alunos das 1ªs séries de Português da escola Anchieta:



https://icfcaderno.files.wordpress.com/2016/06/5a-quijoteilusion-2.jpg


Falemos um pouco sobre a última atividade postada no Google Sala de aula. Com a leitura da obra literária Cinco minutos, do autor José de Alencar, vocês tomaram contato com o gênero ópera, um tipo de arte nascida na Itália, no século XVII numa junção da poesia com a música. 

No livro lido, há citação da ópera La Traviata. Como explicado em aulas através do Meet, uma ópera compreende  o autor da música, que neste caso foi Giuseppe Verdi e do Libreto que é a parte escrita em linguagem-verbal oral que na ópera La Traviata é Francesco Maria Piave surgida no ano de 1853 (século XIX).

Nas atividades que devem realizar, vocês deverão estabelecer um paralelo entre diversos gêneros e linguagens, pois vão analisar uma outra obra clássica famosa, D. Quixote, do autor Miguel de Cervantes (1547-1616). Obra-prima da literatura, final do Renascentismo e o início da estética barroca,  D. Quixote, romance iniciado em 1580 e terminado em 1605, contava com 126 capítulos e foi uma crítica implícita à Igreja com os cavaleiros que invadiam terras, como as cruzadas, criando um anti-herói cujas características físicas não condiziam com o poder dos verdadeiros cavaleiros coroados nas novelas de cavalaria. Deverão ainda compará-la à ópera do mesmo nome, da criação musical de Massenet e libreto de Henri Caïn e à pintura moderna do pintor Octavio Campo no quadro ilustrado acima Visões de D. Quixote. Será um exercício que demanda ativação de várias habilidades como a percepção,  espírito crítico e consciência estética que estarão em jogo.

Acredito no espírito de análise que vocês vêm desenvolvendo durante a sua trajetória nos estudos, Espero que esse texto contribua de alguma forma para esclarecer sobre a obra D. Quixote, alvo da última atividade. 

Cliquem no link abaixo para ouvir trecho da ópera D. Quixote e a letra da ária: Sonho impossível.

https://www.youtube.com/watch?v=B795iP46AXg


E a versão atual com o cantor ElvisPresley


https://www.youtube.com/watch?v=-Mfd4E7kpvc




 |

superabril.com.br 

_ebiografia.com

 Boa-noite, posto aqui material de apoio às últimas publicações no Google Sala de aula do mês de outubro

Dirigido dos alunos da disciplina Português



imagem disponível em: google images


Todas as palavras têm uma estrutura básica, também conhecida por radical ou raiz. Essa parte é imutável e mesmo que acrescentemos terminações para formar uma nova palavra essa parte permanece inalterável. Ex: cama - esta parte da palavra destacada em azul é o radical ou a raiz da palavra. Se formar outra palavra como acamado, a raiz permanece a mesma. 

Ex: casa - com essa raiz posso fazer: casinha, casebre, descasar,casamento, etc. sempre tendo a mesma raiz cas

A parte da palavra que muda se chama terminação. Quando formo a palavra casinha troquei o segundo a de casa, isso significa que a segunda letra a da palavra não faz parte da raiz e sim da terminação, porque muda.

Além da raiz, uma palavra pode conter em sua estrutura os afixos pequenos elementos que posso juntar a uma raiz para formar nova palavra cognata. 

Os afixos podem ser acrescentados no início da palavra e chamam-se prefixos como no exemplo: infeliz. 

Se afixo é acrescentado no final da raiz da palavra chama-se sufixo. Ex: felizmente. 

Posso ainda acrescentar ao mesmo tempo o prefixo e o sufixo a uma raiz de palavra como esquentar por exemplo, em que se acrescenta ao mesmo tempo um prefixo e um sufixo à raiz quent. Quando derivamos esta palavra sabemos que ela só existirá se o prefixo e o sufixo forem acrescentados juntos, de maneira simultânea.

As atividades postadas, pedem para que verifiquem a criação de palavras antônimas (de sentido contrário) através do acréscimo de um prefixo. Ex: Se eu tenho a palavra feliz significando alegre, se acrescentar o prefixo in, terei a palavra antônima (de sentido contrário) infeliz (que não é alegre). Assim, muitos prefixos formam palavras derivadas de uma raiz já existente formando palavras antônimas como se verifica nos pares:  mentir - desmentir, moral - imoral;  Cristo - anticristo, etc.

Exemplos de prefixos: pré, pró, des, di, in, a, etc.

Exemplos de sufixos (acréscimos no final) mente, ão, inho, ebre, ulho, ujo, agem, al, ar, ecer, etc.

Adquiram portanto, o hábito de decomporem as palavras para encontrarem suas raízes (parte imutável) e os prefixos e sufixos (afixos) formadores de novas palavras.

______________________________________________________________________________


Falemos agora de um gênero de texto chamado Soneto


Quando falo em soneto (pequeno som, diminutivo de som) estou falando em um tipo de poesia. A principal diferença entre poesia e soneto é que: 

O soneto tem uma forma fixa (que não muda) constituído por duas estrofes de 4 versos e duas de 3 versos completando 14 versos. Lembrando que verso é cada linha de uma poesia e estrofe é um conjunto de versos. Exemplo de soneto, do autor Luís de Camões, importante poeta do período clássico da literatura portuguesa do século XVI. Verifique o número de versos:



Amor é fogo que arde sem se ver; 1
É ferida que dói, e não se sente;2
É um contentamento descontente;3
É dor que desatina sem doer.4

É um não querer mais que bem querer;5
É um andar solitário entre a gente;6
É nunca contentar-se de contente;7
É um cuidar que se ganha em se perder.8

É querer estar preso por vontade; 9
É servir a quem vence, o vencedor; 10
É ter com quem nos mata, lealdade. 11

Mas como causar pode seu favor 12
Nos corações humanos amizade, 13
Se tão contrário a si é o mesmo Amor? 14


pontuação aula slides